CUME.ORG

Programação

[vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#c6e8c5″][vc_column][vc_column_text]

25/11 – Abertura

[/vc_column_text][vc_column_text]

  19:00 Recepção e Inscrições
  19:30 Palestra de Abertura: “Os 25 anos do CUME contados por seus diretores”

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column][vc_column_text]

26/11 – Palestras

[/vc_column_text][vc_column_text]

Difusão e Visibilidade da Escalada e Montanhismo

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19952″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

8:30 – Palestra
Lisete Florenzano é formada em Engenharia Mecânica pela USP, campus de São Carlos, com mestrado no Departamento de Materiais, na mesma Universidade. Sempre esteve ligada a esportes outdoor e viagens e isto se tornou seu estilo de vida quando, em 97, começou a escalar em rocha no Cuscuzeiro. Em 2010 entra para a equipe da Morgado Expedições como guia de trekking e escalada em montanha. Começa também a trabalhar com educação ao ar livre, levando adolescentes em expedições na Serra da Mantiqueira. Em 2013 entrou para o seleto grupo de escaladores brasileiros a culminar uma montanha com mais de 8.000 m, tornando-se assim a quarta brasileira a escalar um dos gigantes do Himalaya, o Cho Oyu, com 8.201 m.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19975″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

8:50 – Palestra
Michele Dutra é formada em Gastronomia pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) em 2008. Por dez anos foi empresária com o seu restaurante na região dos jardins em São Paulo. É montanhista desde 2011, formada pelo Clube Alpino Paulista no curso básico de montanhismo. Se apaixonou pelo montanhismo e pela escalada tradicional, dedicou-se e se preparou com cursos de auto resgate, primeiros socorros em áreas remotas, escalada com proteção móvel e o curso de escalada no gelo e travessia de glaciares na Patagônia. Como membro e intrutora do Clube Alpino Paulista (CAP), foi despertada ao ouvir várias histórias de conquistas do montanhismo e escalada e resolveu experimentar um pouco da história, escalando diversas vias que fazem parte da história da escalada brasileira. É idealizadora do “Desafio das Vias Históricas”

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19989″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

8:50 – Palestra
Felipe Alonso é formado na faculdade Presbiteriana Mackenzie em Desenho Industrial desde 2009. Trabalhou na Editora Abril como web designer do site Publiabril, e também   na criação dos materiais do Marketing Publicitário do Grupo Abril.  E também com GTM Cenografia  como Diretor de Arte e Produtor de Comunicação Visual. É montanhista desde de 2010, formado no Clube Alpino Paulista onde é instrutor do curso básico de montanhismo desde 2011, instrutor e co-idealizador do curso de Auto Resgate do CAP desde 2013. Escalou montanhas na Bolívia, Chile, Argentina e Peru e apesar de tudo isso é apaixonado por escalada esportiva. É idealizador do Projeto” Desafio das Vias Históricas”.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column][vc_column_text]

Ecoturismo Sustentável

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19921″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

10:30 – Palestra
Jean Claude Razel tem 30 anos de experiência em turismo de aventura, especializado em gerenciamento de segurança, operação e desenvolvimento de produto. Inicialmente seu foco foi montanhismo e escalada, atualmente é ativo na área de turismo de aventura. Sua empresa “Alaya” é referencia no Brasil.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19923″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

10:50 – Palestra
Danilo Santos da Silva, Geógrafo, com mestrado em andamento na área de Dinâmicas da Natureza, pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, iniciou sua atuação profissional em Unidades de Conservação a partir de 2008. Atualmente trabalha na Fundação Florestal, exerce a função de Gestor no Núcleo Picinguaba do Parque Estadual Serra do Mar desde 2012. Já atuou pela mesma instituição como Assistente Técnico pelo Programa de Recuperação Socioambiental da Serra do Mar e Mosaicos da Mata Atlântica (Banco Interamericano de Desenvolvimento), é vice-coordenador do Projeto de Formação e Treinamento Atividades de Gestão Campo de Unidades de Conservação (Ministério da Educação). Representante do Estado de São Paulo na Coordenação Colegiada do Mosaico Bocaina de Áreas Protegidas que integra o Corredor de Biodiversidade da Serra do Mar, na região de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba, em uma área superior a 250 mil ha, que engloba 9 municípios e 18 Unidades de Conservação, 5 Terras Indígenas e 4 Quilombos e diversos Territórios Caiçaras. No âmbito do Ecoturismo, tem dedicado esforços para gestão participativa de áreas naturais protegidas e desenvolve através do Conselho Gestor do Parque, ações para a implementação dos Programas de Interação Socioambiental, Uso Público e Turismo Sustentável no município de Ubatuba.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column][vc_column_text]

Mínimo Impacto

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19926″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

14:00 – Palestra
Humberto Medaglia começou suas atividades na natureza em 1989 no CUME. Sócio da Aimberê Treinamentos. Possui formação de Guarda Parques – Senac e Hockinn College – EUA. Cursou Biologia na Universidade Mackenzie. Instrutor Sênior e ex-Coordenador de Programas da Outward Bound Brasil. É instrutor de canionismo formado por Patrick Gimat da EFC – Escola Francesa de Canionismo FFS – Federação Francesa de Espeleologia. É Chefe de Equipe de Resgate em Caverna, pela Federação Espanhola de Espeleologia – FEE e Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19928″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

14:20 – Palestra
Rodrigo Aguiar é gestor do Parque Estadual Turistico do Alto do Ribeira (PETAR). Trabalha ha mais de 10 anos em atividades de campo, com licenciamentos ambientais, gestão de uso publico em unidades de conservação, apoio a pesquisa cientifica, monitoramento de estação de tratamento de resíduos, atividades de educação ambiental e estudo do meio, inventários turísticos e desenvolvendo políticas públicas para proteção do meio ambiente e geração de renda.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#ededc9″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19925″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

14:40 – Palestra
André Ilha é ambientalista desde a segunda metade da década de 80, André Ilha é um dos escaladores que mais contribuíram para o desenvolvimento da escalada e montanhismo no Brasil. Ele já conquistou centenas de vias em diversos Estados brasileiros e também é autor do Manifesto pela Escalada Natural, que em 1983 lançou o conceito M.E.P.A, máxima eliminação dos pontos de apoio, embasamento para a criação dos códigos de ética que visa uma escalada de mínimo impacto.
Fundador do Grupo Ação Ecológica (GAE), ONG ambientalista do Rio de Janeiro – ex-Superintendente de Biodiversidade da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro (SEA) (2007) – ex-presidente do Instituto Estadual de Florestas do Rio de Janeiro (IEF/RJ)- ex-Diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (INEA) (2009-2014)

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#c3cfe5″][vc_column][vc_column_text]

27/11 – Oficinas

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#c3cfe5″][vc_column][vc_column_text]

9:00 Oficinas:

  • Abertura de vias de escalada esportiva com Rodrigo Chinaglia
  • Introdução à fotografia outdoor com Ricardo Japur
  • Técnicas verticais de acesso a árvores com Beto Severian
13:00 Saída à rocha: Apresentação dos locais de escalada da região

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#c3cfe5″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19964″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

Rodrigo “Genja” Chinaglia é Engenheiro Ambiental formado pela USP. Escala há 12 anos e é proprietário da empresa “Quero Escalar”, que vende equipamentos e ministra cursos de escalada. Sendo um grande entusiasta na abertura de vias de escalada, tem sido responsável pela abertura de vias por todo o interior do Estado de São Paulo, tendo participado diretamente da abertura de vias, setores e até mesmo falésias novas, ou indiretamente através do apoio material a equipadores de várias outras falésias espalhadas pelo Brasil. Possui apoio da Âncora Sistemas de Fixação e das Mochilas Osprey.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#c3cfe5″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”19967″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

Bruno Alberto “Beto” Severian é o atual presidente do CUME. Entusiasta de atividades ao ar livre, encontra na escalada uma forma de aperfeiçoar o corpo, mente e espírito em harmonia com a natureza. Acredita que os preceitos do mínimo impacto devem nortear as práticas individuais e da comunidade, inclusive na promoção, sempre que possível, da escalada limpa, com uso de proteções móveis. Partindo do mesmo princípio, emprega técnicas de acesso a árvores para pesquisa científica com menor impacto possível, tendo prestado serviços para pesquisa em botânica em diversos biomas brasileiros.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row bg_type=”bg_color” bg_color_value=”#c3cfe5″][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”20055″ alignment=”right”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

Ricardo Japur

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]
[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]